CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Colônia de abelhas sem ferrão

Moradores do território quilombola da Comunidade Gibrié de São Lourenço, em Barcarena, no Pará, estão ganhando com a produção de própolis de abelhas sem ferrão, adubo e mudas frutíferas, medicinais, ornamentais e arbóreas em um viveiro. A iniciativa revelou a potencialidade da comunidade.

O resultado é fruto do “Projeto Abelhas e Flores”, aprovado no eixo de sociobiodiversidade da Plataforma Conexões Sustentáveis, promovida pelo Fundo de Sustentabilidade Hydro (FSH), para a ampliação e aquisição de ferramentas necessárias para a viabilização das atividades econômicas.

Meliponicultores em ação
Meliponicultores em ação
Participantes em atividades no viveiro de mudas
Participantes em atividades no viveiro de mudas

Por meio da conservação do meio ambiente, os moradores da comunidade descobriram nas abelhas uma oportunidade de unir a geração de renda e a sustentabilidade. Além disso, a ideia do projeto é combater os impactos socioambientais na região. A maioria dos participantes do projeto é de mulheres, em torno de 30 beneficiárias.

Membros da Comunidade Quilombola Gibrié no viveiro de mudas
Membros da Comunidade Quilombola Gibrié no viveiro de mudas

Além de potencial para geração de renda, o projeto ensinou aos moradores a terem mais dedicação na conservação do meio ambiente, melhorou o relacionamento entre os membros da comunidade e as mulheres se sentem mais valorizadas, com objetivos de vida, o que não acontecia antes. As atividades contribuíram para unir ainda mais os participantes, que se sentem mais felizes, comprometidos e responsáveis.

O projeto já capacitou os moradores em meliponicultora que já produzem própolis e produziu mais de 700 kg de adubo, com previsão de alcançar 1000 kg até o final do ano. Mais de 600 mudas de plantas frutíferas, medicinais, ornamentais e arbóreas já foram produzidas e comercializadas no mercado local. A associação é responsável pela administração e distribuição do lucro das vendas. A iniciativa superou todas as expectativas iniciais, pois já está rendendo lucro e fortalecendo a comunidade.

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *