CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Capacitação

Pecuária – Exportações de carne brasileira devem aumentar com novas zonas livres de febre aftosa sem vacinação

Gado de corte

Seis novas regiões do país se juntaram ao estado de Santa Cataria e foram reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como zonas livres de febre aftosa sem vacinação: Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e partes do Amazonas e de Mato Grosso

Esta determinação é uma excelente notícia que contribuirá ainda mais para a boa imagem global da pecuária brasileira. E o que é melhor: os preços da proteína animal serão mais competitivos, visto que a qualidade fica comprovada, aumentando as exportações e promovendo abertura de novos mercados para a carne brasileira.

Até hoje, apenas Santa Catarina tinha acesso a esses mercados com exigência sanitária mais exigente e restrita, como Japão e Coreia do Sul, por exemplo.

Ser considerada uma zona livre de aftosa sem vacinação é um avanço muito forte no status sanitário, pois atesta a qualidade do serviço veterinário oficial brasileiro, como também o avanço para os produtores que passam a ser os guardiões deste status.

Leia também:

ABC Corte continua ajudando pecuária de corte no Norte do país

Pecuária de corte – ponto de abate ideal

Pecuária e exportações – Informação é fundamental para a competitividade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *