CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Manchetes da semana - 17 a 23-02-2024

Quebra recorde na soja

A Associação dos Produtores de Soja e Milho do Paraná (Aprosoja-PR) junto com a Aprosoja Brasil, estão solicitando medidas para socorrer os agricultores atingidos pelas perdas da safra 2023/2024. Entre as medidas encaminhadas ao Ministério da Agricultura estão a prorrogação, por no mínimo seis meses, das parcelas de financiamento agrícola que estão prestes a vencer, de modo a permitir que o agricultor possa fazer o custeio do próximo cultivo. A Aprosoja Paraná pediu também que as parcelas relativas aos investimentos sejam prorrogados para a última parcela. Em meio à quebra de safra, a Aprosoja Paraná declarou que lamenta que ainda existam empresas do setor que insistem em superestimar o tamanho da safra 2023/2024, “ignorando as perdas, o que afeta o mercado de grãos em relação aos preços e traz inúmeros prejuízos aos produtores de grãos”.

Embrapa lançará mais de 60 tecnologias na Expodireto

Cultivares em grãos, forragens e hortaliças, manejo de solo e bioinsumos são os grandes temas apresentados pela Embrapa na Expodireto Cotrijal, que acontece de 4 a 8 de março, em Não-Me-Toque, RS. Serão mais de 60 tecnologias desenvolvidas por oito unidades da empresa. O tema da empresa para o evento será voltado para a “Inovação que alimenta e move o Brasil”. A Embrapa participa da feira desde a primeira edição, sendo 24 anos levando conhecimentos da pesquisa ao produtor, num canal direto oportunizado pela feira.

Programa de Aquisição de Alimentos (PAA)

Caxias do Sul adquire por meio do PAA produtos da agricultura familiar

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) formalizou dois projetos do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) na modalidade Compra com Doação Simultânea (CDS), que foram apresentados pela Cooperativa de Agricultores e Agroindústrias Familiares de Caxias do Sul (Caaf) e aprovados pela estatal em 2023. As unidades recebedoras serão a Secretaria de Assistência Social de Caxias do Sul, que direciona os produtos para o banco de alimentos do município, bem como para o restaurante popular; e a Associação Mão Amiga, onde são atendidas famílias e pessoas em vulnerabilidade social. Ao todo, 42 agricultores e agricultoras familiares participam desta operação como fornecedores e também ficarão responsáveis pela distribuição dos produtos. Serão aportados cerca de R$ 570 mil. Já a doação dos alimentos beneficiará mais de 7,6 mil pessoas que vivem também no município onde os alimentos são produzidos. Serão adquiridos frutas, legumes, verduras, ovos e panificados.

Portaria Interministerial libera estocagem do pargo

Foi publicado no Diário Oficial, a Portaria Interministerial do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) com o Ministério do Meio Ambiente (MMA) nº 8, de 14 de fevereiro de 2024, que altera as regras para o uso sustentável e a recuperação dos estoques da espécie L. purpureus (pargo). Com a mudança, agora é permitido estocar o pargo declarado entre 16/2 a 30/4, de cada ano, quando termina o período de defeso da espécie. Conforme o MPA, essa medida fez parte da pauta de demandas e negociações da 2ª Reunião Ordinária do Comitê Permanente de Gestão e Uso Sustentável dos Recursos Pesqueiros Demersais das regiões Norte e Nordeste, onde órgãos e entidades da administração pública, setor pesqueiro e pesquisadores discutiram a mudança.

Operação no Tocantins apreende pescado na piracema

Durante a Operação Tocantins/Araguaia, realizada pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), equipes da Gerência de Fiscalização Ambiental intensificaram as ações para coibir a pesca predatória e outros crimes ambientais nos rios Tocantins e Araguaia. A operação coincidiu com o período da piracema, que proíbe todas as modalidades de pesca, transporte e armazenamento de espécies nativas de peixes nos rios e lagos, visando preservar a reprodução natural dos peixes. A equipe realizou uma cobertura fluvial abrangendo todo o curso hídrico dos rios Tocantins e Araguaia, incluindo seus afluentes.

Sede da Petrobras no Rio de Janeiro

Petrobras tem novo pico de valor de mercado

A Petrobras atingiu nesta semana o maior valor de sua história no mercado financeiro: ultrapassou R$ 568 bilhões. Na semana, as ações da petroleira brasileira acumularam altas de mais de 3%. Desde o início de janeiro, a ação PETR3 teve valorização de mais de 8%, enquanto a PETR4, de mais de 9%. Segundo a empresa, o recorde é consequência da retomada de investimentos que a nova gestão tem realizado no último ano e um “sucesso coletivo” dos petroleiros e trabalhadores da estatal, reforçando o compromisso da companhia em gerar valor para acionistas, clientes, colaboradores e para a sociedade como um todo.

Brasil abre novos mercados na Austrália e Costa Rica

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou a abertura de dois novos mercados na Austrália e na Costa Rica. Desde o início do ano, já são 13 novos mercados que se somam ao comércio mundial, totalizando 91 desde 2023, segundo dados fornecidos pelo ministério que destacou as aprovações sanitárias concedidas pelo governo da Austrália para a importação de pescados do Brasil e pelo governo da Costa Rica para produtos à base de células-tronco mesenquimais, com aplicação terapêutica em cães, gatos e equinos. Essas conquistas representam um marco significativo para as exportações brasileiras. A Costa Rica, por exemplo, é um importante destino para os produtos agrícolas do Brasil, totalizando US$ 272 milhões em exportações somente em 2023, com itens como cereais, farinhas, produtos florestais e do complexo soja. As exportações agrícolas para a Austrália também são expressivas, alcançando US$ 293 milhões em 2023, com destaque para café, produtos florestais, produtos de origem animal e sucos.

Produtores indianos continuam protestos

Os agricultores indianos que protestam há uma semana para exigir preços mínimos para suas colheitas rejeitaram uma proposta do governo e dizem que continuarão a sua marcha até à capital, Nova Deli. Os produtores começaram a sua marcha na semana passada, mas os seus esforços para chegar à cidade foram bloqueadas pelas autoridades, que instalaram barreiras nas estradas com blocos de cimento, contentores de metal, arame farpado e estacas de ferro. A intenção do governo é evitar uma repetição dos protestos de 2021, durante os quais os produtores acamparam nos arredores da cidade durante mais de um ano. Os agricultores buscam uma lei que garanta preços mínimos para 23 safras. Os líderes agrícolas recusaram a oferta do governo de um contrato de cinco anos com preços garantidos para cinco culturas, incluindo leguminosas, milho e algodão.

Agricultores protestando em Madrid
Agricultores protestando em Madrid

Na Espanha os protestos contra políticas da UE também continuam

Milhares de agricultores avançaram para o centro de Madrid, na Espanha nesta semana, como parte dos protestos contra as políticas relacionadas à política agrícola da União Europeia (UE) que ocorrem em diversos países do bloco. Espanha e a Comissão Europeia fizeram algumas concessões nas últimas semanas, mas os produtores alegam que as medidas são insuficientes. Além das políticas da UE, os agricultores alegam que uma lei destinada a garantir que os principais compradores de supermercados paguem preços justos por seus produtos no atacado não está sendo aplicada, enquanto os preços ao consumidor dispararam.

País ultrapassa 740 mil casos e 151 mortes confirmadas por dengue

Os casos de dengue no país já chegam a 740.656, conforme o painel de monitoramento de arboviroses do Ministério da Saúde, às 13:00 dessa sexta-feira. São 364,9 casos por grupo de 100 mil habitantes. De acordo com os dados, foram 151 mortes em decorrência da doença e 501 óbitos estão em investigação. As mulheres respondem pela maioria das infecções (55,1%), enquanto os homens registram 44,9%. A faixa etária dos 30 aos 39 segue na liderança de casos de dengue, seguida pelo grupo de 40 a 49 anos e pelo grupo de 50 a 59 anos. O Distrito Federal registra, atualmente, o maior coeficiente de incidência (2.956,4 casos por 100 mil habitantes), seguido por Minas Gerais (1.257,1), Acre (765,0), Paraná (659,8) e Goiás (647,5). Em número de casos absolutos, Minas Gerais aparece em primeiro lugar com 258.194 registros. Em seguida estão São Paulo (124.597), Distrito Federal (83.284), Paraná (75.499) e Rio de Janeiro (55.187).

Rodada de negócios do Exporta mais Brasil ocorrerá entre 10 e 12 de abril

Estão abertas, até 1º de março, as inscrições para a rodada de negócios de alimentos e bebidas para saúde e bem-estar do Exporta Mais Brasil, programa desenvolvido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) que busca conectar empreendedores brasileiros ao comércio exterior. O evento é uma grande oportunidade para empresas do segmento alimentício para saúde e bem-estar terem acesso a reuniões com compradores de diversos países ao redor do mundo e expandirem seus negócios e acontecerá entre os dias 10 e 12 de abril, em Maceió, Alagoas. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas CLICANDO AQUI. São 30 vagas voltadas para empresas de alimentos e bebidas para saúde e bem-estar interessadas em exportar produtos de qualidade. O programa dará preferência a negócios de micro e pequeno porte e a empresas lideradas por mulheres. As produtoras selecionadas terão acesso a serviços de matchmaking, credenciamento no local, além de um webinar preparatório. Acesse o regulamento completo CLICANDO AQUI.

Reflorestamento em processo de exploração
Reflorestamento em processo de exploração

Manejo sustentável de florestas pode acrescentar R$ 3,3 bilhões no PIB

A ampliação das áreas de concessão de florestas para o manejo sustentável, dos atuais 1,4 milhão de hectares para 20 milhões de hectares, poderia incrementar R$ 3,3 bilhões ao Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, de acordo com estimativa do Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal (FNBF). Com mais de 450 milhões de hectares de florestas nativas no país, a entidade vê espaço para ampliar a atuação de forma controlada e legal. O aumento exponencial das concessões geraria a arrecadação de R$ 250 milhões em impostos, a criação de 170 mil empregos e um faturamento bruto de produção madeireira perto de R$ 6,3 bilhões até o final desta década.

De 10 itens no acordo UE-Mercosul, 9 foram resolvidos

Mesmo com os protestos de produtores europeus contrários ao acordo, dos dez itens na pauta que eram entraves, nove foram resolvidos. Um último tema que está sendo tratado é o “mecanismo de arbitragem”, um detalhe final para decidir onde será a compensação se houver algum problema. Equacionado este detalhe, o acordo poderá ser implementado. A questão da arbitragem está sendo tratada pelo Ministério das Relações Exteriores e pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC). Segundo os analistas, a maior parte dos países da União Europeia é favorável ao acordo. Talvez seis/sete países de um total de 27 se manifestam contra. Vencidas as questões técnicas, o governo brasileiro aguarda a implementação do acordo pelo Parlamento Europeu.

Agricultores tchecos e eslovacos se unem a vizinhos para bloquear fronteiras em protesto

Agricultores da República Tcheca, Eslováquia, Polônia e de outros países realizaram protestos ao longo das fronteiras tchecas na última quinta-feira, bloqueando algumas passagens ao exigirem menos burocracia e mudanças nas políticas da União Europeia. Os agricultores bloquearam a passagem de Hodonin-Holic, na fronteira sul da República Tcheca com a Eslováquia, por mais de uma hora, enquanto centenas de tratores se alinhavam na rodovia. Os manifestantes, incluindo alguns da Hungria que viajaram de ônibus, agitaram bandeiras nacionais e seguraram cartazes com os dizeres “Parem a burocracia” e “Parem os grãos ucranianos”. Para os agricultores, o setor enfrenta “cem milhões de problemas” que prejudicavam sua competitividade, sendo o maior deles a burocracia.

Agentes da PF e do Mapa em ação
Agentes da PF e do Mapa em ação

PF apreende 8 mil frascos de mel suspeitos de fraude em MG

A Operação Xarope II, deflagrada para desmantelar organizações criminosas que adulteram e falsificam mel em Campestre, no sul de Minas Gerais, apreendeu 8 mil frascos do produto, cerca de 5 mil quilos de matéria-prima, rótulos irregulares e outros produtos. O balanço foi divulgado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). A ação foi deflagrada conjuntamente com a Polícia Federal. Além de policiais federais, a operação envolveu 18 auditores fiscais federais agropecuários e agentes de inspeção de produtos de origem animal, que trabalham para garantir a integridade do mercado e a segurança alimentar. Além das implicações econômicas, as condições higiênicas de produção observadas representavam um risco iminente à saúde dos consumidores. A PF cumpriu 16 mandados de busca e apreensão e o Mapa conduziu diligências em seis locais suspeitos de produção fraudulenta. Paralelamente, foram realizadas ações de fiscalização em estabelecimentos suspeitos de comercializar os produtos falsificados em Minas e em São Paulo.