CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Sistema de irrigação por pivot

A instabilidade climática tem sido uma preocupação predominante para os produtores rurais brasileiros. Enquanto os estados do sul enfrentam recordes de chuvas, a seca severa castiga agricultores do norte e nordeste, especialmente em regiões como Amazonas, Acre, Roraima, Amapá, Rondônia, Pará, Tocantins, Piauí e Bahia.

A escassez de chuvas já causa impactos econômicos significativos, afetando a agricultura e a pecuária nos próximos anos não apenas nessas áreas, mas em todo o país. Diante desse cenário, a busca por alternativas e um planejamento eficaz torna-se crucial para a classe produtora.

Uma das principais alternativas para enfrentar a escassez de água é a gestão eficiente da irrigação. O excesso ou a falta de água pode impactar drasticamente o desenvolvimento das lavouras. Dessa forma, a reserva estratégica de água proveniente de períodos chuvosos, utilizada durante as secas por meio de sistemas de irrigação, surge como uma solução viável.

Irrigação na palma da mão

Planejamento e dimensionamento de reservatórios e a outorga

Num sistema de irrigação inteligente é preciso destacar a importância do dimensionamento adequado de reservatórios para armazenar água. Esse reservatório, equivalente à caixa d’água de uma residência, serve como um “pulmão” para a irrigação, garantindo o fornecimento necessário nos momentos críticos.

O tamanho ideal do reservatório varia conforme diversos fatores, como a necessidade hídrica da cultura, evapotranspiração, condições climáticas regionais, volume outorgado, entre outros. Profissionais experientes, como projetistas especializados, desempenham um papel fundamental no cálculo do volume útil necessário, proporcionando segurança para enfrentar períodos sem reabastecimento.

Além do dimensionamento adequado, destaca-se a importância da outorga do uso da água. O agricultor deve buscar uma revenda especializada para projetar o sistema de irrigação e determinar a vazão necessária, assim como o volume adequado que o reservatório deve armazenar. A parceria com empresas do setor pode oferecer segurança no fornecimento de recursos para os cultivos.

Reservatório para captação de água para irrigação
Reservatório para captação de água para irrigação

A outorga de direito de uso da água representa um instrumento, através do qual o Poder Público autoriza, concede ou ainda permite ao usuário fazer o uso deste bem público. A Agência Nacional de Águas (ANA) é a responsável por emitir outorgas para rios, reservatórios, lagos e lagoas sob o domínio da União, que são aqueles corpos de água que passam por mais de um estado brasileiro ou por território estrangeiro. Também são outorgadas pela ANA as águas armazenadas em reservatórios administrados por entidades federais (açudes do DNOCS e da CODEVASF, por exemplo).

Para obtenção da outorga do uso de recursos hídricos de domínio estadual (subterrâneas, por poço raso ou profundo, ou superficiais em rios e reservatórios de domínio estadual) localizadas nos estados do Pará (PA), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Norte (RN), e Tocantins (TO) é necessário cadastrar o uso no Sistema REGLA e, depois, dirigir-se ao respectivo órgão gestor de recursos hídricos.

A outorga é um instrumento necessário para o gerenciamento dos recursos hídricos, pois permite o controle quantitativo e qualitativo dos usos da água, possibilitando uma distribuição mais justa e equilibrada desse recurso. Através da outorga também é possível garantir o efetivo exercício dos direitos de acesso aos recursos hídricos por parte dos usuários interessados. É, também, um instrumento importante para minimizar os conflitos entre os diversos setores usuários.

Irrigação por gotejamento
Irrigação por gotejamento

Uso sustentável da água com tecnologia na tomadas de decisões assertivas

Outra abordagem fundamental para gerenciar a água armazenada é a utilização de tecnologia de gerenciamento remoto que possibilita monitorar a irrigação, aumentando a produtividade e otimizando o uso dos recursos naturais, além de contribuir para a economia de energia.

A irrigação, como técnica e importante componente das boas práticas agrícolas, por si já requer planejamento realizado por profissional capacitado. Em especial, deve ser considerado que se trata de atividade que consome grandes volumes de um recurso natural e de energia para o seu funcionamento.

Assim, as tecnologias próprias da agricultura de precisão aplicadas aos diferentes métodos de irrigação trazem eficiência e otimização dos recursos financeiros e ambientais. A tecnologia, nesse sentido, se constitui em instrumento para uma produção mais econômica e sustentável.

Sua utilização se faz por meio de máquinas, equipamentos (drones, sensores) e sistemas (softwares), que realizam o controle mais efetivo, computadorizado e automatizado do manejo hídrico do cultivo. Dessa forma, o produtor realiza uma irrigação inteligente, com melhor aproveitamento dos recursos e maximização dos lucros.

Produtor no controle do sistema de irrigação
Produtor no controle do sistema de irrigação

Por meio de acesso remoto via smartphone ou tablet, a tecnologia permite criar planos de irrigação de taxa variável, monitorar o desempenho do sistema, fornecer relatórios de uso e emitir alertas em tempo real. A tecnologia ajuda os produtores a programar os horários de funcionamento do equipamento, evitando períodos de tarifas de energia mais elevadas.

Principais vantagens da agricultura irrigada inteligente

Quando aplicada de forma eficiente e eficaz, a irrigação inteligente oferece ao sistema de produção uma série de vantagens, dentre as quais podemos destacar:

  • Possibilidade da coleta automática, transmissão, armazenamento e processamentos de dados por aplicativos, inclusive em diferentes locais de uma ou mais áreas irrigadas;
  • Controle (ligar/monitorar/desligar) a distância de determinados sistemas de irrigação (pivô central, gotejamento, aspersão), manejo facilitado;
  • Ideal para períodos de incerteza hídrica, cada vez mais comuns no país;
  • Maior economia de energia elétrica, mão-de-obra, tempo e de volume de recursos usados, resumindo, redução de custos;
  • Os dados são rapidamente processados e transformados em informações ao serem inseridos em aplicativos. Esses dados auxiliam na tomada de decisão quanto à realização ou não da irrigação naquele momento, e em caso positivo, quanto irrigar;
  • Rega mais eficiente e produtiva;
  • Resulta em uma cultura mais homogênea;
  • Uso mais eficiente da área cultivada;
  • Maior retorno sobre o investimento quando se pensa em produtividade e qualidade do produto.
Irrigação por aspersão
Irrigação por aspersão

Para facilitar o manejo de irrigação e tomadas de decisões assertivas, a tecnologia é uma solução que simplifica informações e fornece recomendações sobre quando, onde e quanto irrigar. Em situações de crise hídrica, contribui para aplicar a quantidade correta de água necessária, evitando desperdícios e mantendo a umidade do solo ideal para as plantas.

A tecnologia também possibilita a programação com limitação de oferta, escolhendo os melhores momentos para irrigação nos períodos mais críticos. O foco não é apenas reduzir o consumo de água, mas otimizar sua utilização para aumentar a produtividade, produzindo mais com o uso eficiente dos recursos.

Leia também: