CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Zaprionus tuberculatus

Equipe coordenada pela pesquisadora Janaína Pereira dos Santos, da Estação Experimental da Epagri em Caçador, registrou um novo inseto-praga em Santa Catarina, o Zaprionus tuberculatus (Diptera: Drosophilidae). A espécie é originária da região tropical da África e integra o grupo das moscas-das-frutas, conhecida como “vinegar fly” (mosca do vinagre) ou “pomace fly” (mosca do bagaço ou da polpa).

Segundo a pesquisadora, a presença de Z. tuberculatus no Brasil é preocupante, pois essa espécie ocupa nichos semelhantes aos de outros drosofilídeos-praga, tais como Zaprionus indianus e Drosophila suzukii. A interação dessas espécies no mesmo cultivo pode aumentar o potencial de infestação e, consequentemente, os danos nos frutos.

Adulto de Zaprionus tuberculatus: (A) vista dorsal das faixas brancas longitudinais ao longo da cabeça e do tórax e (B) detalhe do tubérculo proeminente na superfície externa do fêmur das pernas anteriores, característico da espécie. Tamanho real do inseto = 3mm - Fotos: (A) Juracy Caldeira Lins Junior e (B) André Amarildo Sezerino
Adulto de Zaprionus tuberculatus: (A) vista dorsal das faixas brancas longitudinais
ao longo da cabeça e do tórax e (B) detalhe do tubérculo proeminente na
superfície externa do fêmur das pernas anteriores, característico da espécie.
Tamanho real do inseto = 3mm – Fotos: (A) Juracy Caldeira Lins Junior e (B) André Amarildo Sezerino

Para a fruticultura, essa praga exótica representa um risco potencial, pois é uma espécie generalista que explora eficientemente tanto frutíferas nativas quanto exóticas. A identificação aconteceu em 2023 e foi relatada em artigo publicado na edição mais recente da revista Agropecuária Catarinense, publicação científica da Epagri. A descoberta aconteceu durante estudo coordenado por Janaína para conhecer as espécies de drosofilídeos associados às frutíferas nativas e à cultura do morangueiro na região do Alto Vale do Rio do Peixe, com objetivo de obter informações para subsidiar programas de manejo integrado de drosofilídeos-praga.

Até o momento, os resultados da pesquisa reforçam a necessidade da realização do monitoramento de Z. tuberculatus no estado, para se avaliar seus impactos, distribuição e estabelecer futuros programas de manejo da espécie.

Zaprionus tuberculatus, vulgarmente conhecida como "vinegar fly" (mosca do vinagre) ou "pomace fly" (mosca do bagaço ou da polpa)
Zaprionus tuberculatus, vulgarmente conhecida como “vinegar fly” (mosca do vinagre)
ou “pomace fly” (mosca do bagaço ou da polpa)
Z. tuberculatus: a) vista lateral e (b) dorsal de um macho, observe a estreita faixa frontal central; (c) detalhe do tubérculo no fêmur anterior em uma fêmea
Z. tuberculatus: a) vista lateral e (b) dorsal de um macho, observe a estreita faixa frontal
central; (c) detalhe do tubérculo no fêmur anterior em uma fêmea

Coletas de insetos em Caçador e Videira

A primeira coleta de Z. tuberculatus foi em março de 2023, em morangos produzidos em Caçador e em frutos de goiaba-serrana e araçá-amarelo coletados em Videira, municípios do Alto Vale do Rio do Peixe. Em Caçador, a espécie também já foi registrada atacando frutos de araçá-vermelho e em armadilhas de monitoramento em cultivos de maçãs, peras e morangos. Os pesquisadores também observaram o inseto-praga em uvas viníferas e amora-preta em Videira.

O primeiro registro de Z. tuberculatus no Brasil ocorreu em 2020, em parques urbanos de Brasília, o que foi também o primeiro registro da praga no continente americano. A ocorrência de Z. tuberculatus também já foi relatada em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *