CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

EventosExposições, Feiras e FestivaisFestasLeilõesPremiações e Competições

Confirmada data da Fenasul Expoleite 2024

Logo da Fenasul Expoleite

A Associação dos Criadores de Gado Holandês do Rio Grande do Sul (Gadolando) definiu a datata da Fenasul Expoleite 2024. O evento será realizado de 15 a 19 de maio do ano que vem, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS).

A antecedência na divulgação da feira serve para iniciar os preparativos bem como para atrair mais entidades para o evento, que já é tido como uma “Expointer em miniatura”. Não dá para comparar com a Expointer, que é uma festa magna. Mas a Expoleite é uma feira mais enxuta, bem atraente para o produtor. Costuma apresentar mais animais, mais expositores e ter no segmento leite uma representação maior. Para a Gadolando, esse pré-lançamento com antecedência visa poder contar com mais parcerias, mais produtores, mais raças.

Vacas na pista de julgamento

Para os organizadores, é durante a Fenasul que ocorrem os grandes campeonatos. O Jersey está muito presente, como também as raças mistas. Já aconteceu campeonato de Angus, Simental e para 2025 já está programada a vinda de um mundial de Hereford. O Normando também não ficará de fora. É muito importante apresentar um crescimento do número de raças em exposição para mostrar a pujança da Fenasul.

A ambição da Gadolando é fazer no ano que vem uma feira tão boa quanto a realizada em 2023. O evento, realizado em maio passado, teve recorde de público – 100 mil pessoas em cinco dias ante média anterior de 30 mil visitantes -, bom volume de negócios com a produção animal e sucesso na venda de produtos da Agricultura Familiar, que faturou R$ 252 mil, e da Multifeira, que arrecadou R$ 4,6 milhões.

Vacas sendo conduzidas no Parque de exposições de Esteio

Outra motivação para o pré-lançamento é um trabalho junto aos integrantes da cadeia produtiva do leite, setor que, está passando por dificuldades há muitos anos. Na última década, 70 mil produtores de leite abandonaram atividade no Rio Grande do Sul – sendo que 22 mil desistiram entre 2022 e 2023. Uma queda drástica no mesmo período em que a importação de leite do Mercosul subiu 230%. O preço médio pago ao produtor é de R$ 2,17, e o preço de custo calculado aqui na Expointer, é de R$ 2,25. O setor está em dificuldade e só a esperança dos profissionais do setor que faz crer que tudo melhorará, por isso, a continuidade nos investimentos em vacas e matrizes.

Leia também: