CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Aplicativo IDR Orgânico na palma da mão

Orientar produtores de pequenas propriedades rurais e auxiliar técnicos e auditores no processo da certificação orgânica é o objetivo de um aplicativo desenvolvido pelo Governo do Paraná para auxiliar produtores de alimentos orgânicos, a fim de expandir esse tipo de atividade em todo o território estadual. Idealizada pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná), instituição ligada à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab), a ferramenta é gratuita e está disponível para smartphones e tablets com sistemas operacionais Android e IOS.

O app, denominado IDR Orgânico, faz parte de um projeto de extensão rural voltado para o cultivo de vegetais orgânicos na região do Norte Pioneiro, que recebeu apoio do programa Universidade Sem Fronteiras (USF). A plataforma contou com investimento do Fundo Paraná de fomento científico e tecnológico, dotação orçamentária gerenciada pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti).

A iniciativa é resultado de uma demanda dos agricultores assistidos pelo projeto, que buscam uma ferramenta que reúna as orientações sobre a certificação orgânica de maneira simples e acessível. Na prática, o aplicativo consiste num guia digital que sintetiza informações sobre os procedimentos, desde a solicitação da visita técnica até o detalhamento de vantagens comerciais para os produtores agrícolas. Entre as informações, estão os tipos de certificação, as atividades produtivas que podem ser certificadas e a relação da documentação necessária.

Produtora orgânica em sua lavoura

Os usuários do app também encontram os endereços e os contatos dos 12 núcleos de certificação do programa Paraná Mais Orgânico (PMO), localizados nas sete universidades estaduais e no IDR-Paraná. As instituições de ensino superior atuam em parceria com o IDR-Paraná na capacitação de pequenos produtores, principalmente os agricultores familiares, interessados em adotar o modelo de produção orgânica.

O instituto está aplicando uma pesquisa com os produtores orgânicos do Norte Pioneiro do Paraná, para elaborar um diagnóstico com informações sobre a área de produção, as modalidades de cultivo, o perfil socioeconômico dos agricultores e, sobretudo, o rendimento, pois a produção orgânica possibilita uma renda melhor para esses produtores.

O selo de produção orgânica assegura aos consumidores que todas as etapas de cultivo, criação e beneficiamento nas diferentes cadeias produtivas foram realizadas livres de agrotóxicos e insumos químicos sintéticos. No modelo orgânico, o agricultor emprega técnicas de manejo baseadas em princípios da agroecologia, conforme a legislação vigente. Essa certificação favorece o valor agregado do produto final e o acesso a mercados diferenciados.

Produção orgânica de hortaliças

Vinculado à Seti, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) é o órgão credenciado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) para a emissão dos selos de produtos orgânicos no estado. A instituição também atua no acompanhamento dos produtores, com visitas técnicas regulares às propriedades rurais, para verificar se sistemas, processos, produtos e serviços estão em conformidade com requisitos nacionais e internacionais.

O Estado do Paraná encerrou 2023 em primeiro lugar no número de agricultores certificados, segundo o Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos do Mapa. Até o primeiro quadrimestre deste ano, o estado permanece na liderança, com 3.977 agricultores com registro ativo no cadastro, seguido pelo Rio Grande do Sul e pelo Pará, com 3.534 e 3.383 produtores certificados, respectivamente.

No ano passado, cerca de 47,7% das certificações paranaenses foram realizadas no âmbito do PMO, que promove a capacitação gratuita de agricultores familiares, por meio das universidades estaduais. O programa, coordenado pela Seti, tem como objetivo converter produções convencionais para o modelo orgânico, a partir da disseminação de técnicas de manejo voltadas para a conservação de recursos naturais e o aumento da produção local e regional.

Leia também: