CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Extensionista acessando a Ater+ Digital no celular

Com o lançamento da plataforma digital pela Embrapa, o extensionista terá seu trabalho facilitado. Trata-se da Ater+ Digital que disponibiliza a extensionistas de todo o país ferramentas digitais para facilitar ações remotas e presenciais. São vídeos, áudios, aplicativos, cartilhas, infográficos, cursos e outros conteúdos destinados a orientar o trabalho de agentes de extensão rural, tudo isso na palma da mão.

Uma plataforma com informações sobre cadeias agropecuárias e outros temas transversais para apoiar, de forma on-line, os serviços de assistência técnica e extensão rural. A ferramenta disponibiliza informação relevante sobre as principais culturas alimentares para a toda sociedade, especialmente para o setor agropecuário, combinando Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) de modo a levar digitalmente informações mais precisas e concisas a produtores e técnicos.

Essas informações serão oriundas de hubs virtuais voltados para importantes cadeias agropecuárias ou para temas transversais. Os técnicos de extensão rural terão à disposição, já de início, conteúdos organizados em sete hubs virtuais temáticos: Apicultura, Caprinos e Ovinos, Feijão, Mudanças Climáticas, Nutrição e Saúde e Sistemas Agroflorestais.

Os diferentes hubs virtuais já disponíveis na ferramenta
Os diferentes hubs virtuais já disponíveis na ferramenta

A organização dessas páginas, com informações em linguagem concisa e acessível, envolveu equipes de diferentes unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e instituições parceiras. Outros hubs com conteúdos sobre outras cadeias produtivas já estão em desenvolvimento, com previsão de lançamento ainda neste ano.

Este uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) representa também um esforço para superar um desafio: somente 18,2% dos agricultores familiares brasileiros dizem ter acesso a serviços de assistência técnica e extensão rural (Ater), segundo o Censo Agropecuário de 2017. As iniciativas em formato digital, portanto, têm potencial para trazer extensão a esse tipo de serviço, assim como facilitar a interação de instituições de pesquisa e Ater brasileiras com técnicos e produtores rurais.

A plataforma traz diferentes formatos que permitem atendimentos técnicos adaptados para a realidade de cada produtor. Além disso, atende à demanda de oferecer conteúdos técnicos e ferramentas digitais, de maneira organizada e agregada, validados por equipe especializada. A Ater+Digital é uma ferramenta para uso nas rotinas de técnicos e produtores rurais, com potencial para proporcionar, a baixo custo, a circulação de inovações, intercâmbios de novas tecnologias e experiências úteis. O uso das TICs pode tornar esse compartilhamento de informações bem mais ágil.

A Ater+ Digital disponibiliza informação relevante sobre as principais culturas alimentares para a toda sociedade, especialmente para o setor agropecuário
A Ater+ Digital disponibiliza informação relevante sobre as principais culturas
alimentares para a toda sociedade, especialmente para o setor agropecuário

Os desenvolvedores ressaltam que a Ater+ Digital, bem como suas ferramentas, não são contrapartida à extensão rural tradicional e sim um complemento que aborda os novos desafios da comunicação, utilizando avanços tecnológicos e o novo comportamento das sociedades urbanas e rurais. Instituições de Ater relatam aumento significativo na frequência de contato com os produtores rurais, ao integrar meios digitais nas suas atividades. Além de tudo já dito, as ferramentas digitais permitem a interação entre o técnico e o produtor entre uma visita e outra, possibilitando a troca de informações e a realização de uma série de tarefas durante esse período.

Conteúdos digitais para inovação e interação(H3)

O desenvolvimento da plataforma Ater+ Digital mobilizou profissionais de diferentes áreas, como Pesquisa & Desenvolvimento, Transferência de Tecnologia, Comunicação e Tecnologia da Informação. Os resultados mostram o diferencial de uma curadoria especializada com conteúdos produzidos por instituições referências na área da agricultura familiar.

A plataforma apresenta como principais novidades a oferta contínua de informações, cursos, materiais educativos, links para outros sites e a realização de atividades informativas como webinars e lives. Além disso, a plataforma divulga novidades e tecnologias do setor agropecuário em cada um dos temas escolhidos, com destaque para a intenção da plataforma em aprimorar canais de comunicação e interação com o público-alvo, ao facilitar a disponibilização ágil de informações técnicas para extensionistas e produtores por meio digital. No processo de desenvolvimento da plataforma foram desenvolvidos meios para se obter feedback e desenvolver conteúdos mais alinhados com as necessidades dos usuários.

Objetivo é superar o desafio da capilaridade na extensão rural, com auxílio das tecnologias da informação e comunicação
Objetivo é superar o desafio da capilaridade na extensão rural,
com auxílio das tecnologias da informação e comunicação

O objetivo é que essa infraestrutura seja eficiente em proporcionar inclusão, compreensão, esclarecimento e adoção das tecnologias recomendadas pela Embrapa e seus parceiros. Isso, por sua vez, deve contribuir para promover mudanças de comportamento entre produtores, consumidores e tomadores de decisões quando necessário.

Políticas Públicas

A estruturação de soluções digitais para o compartilhamento de informações qualificadas tem potencial para ampliar as possibilidades de acesso continuado dos agricultores familiares aos serviços de assistências técnica e outras políticas públicas. Essa é a principal contribuição esperada pelos ministérios da Agricultura e Pecuária (Mapa) e do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA) com a criação da Ater+ Digital.

A ideia do projeto surgiu em 2020 a partir de um diagnóstico sobre a baixa cobertura da assistência técnica no campo, especialmente na região nordeste. Os desenvolvedores explicam que o intuito nunca foi substituir a assistência técnica presencial pela remota ou digital. A proposta sempre foi fornecer ferramentas digitais para aumentar o alcance da assistência técnica feita por pessoas, diretamente no campo, ressaltando que a cobertura pode ser ampliada não só em termos geográficos, mas também com a assistência técnica em contato mais frequente com o produtor, mesmo à distância.

Extensionista em visita a uma propriedade rural
Extensionista em visita a uma propriedade rural

Durante a pandemia de Covid-19 a realização de ações de Ater de forma remota acabou sendo impulsionada como um meio para prestar atendimento aos agricultores naquele momento. As organizações prestadoras de serviço, públicas e privadas, responderam de diferentes maneiras a esse desafio buscando, dentro das especificidades de cada região e empresa, as alternativas viáveis para esse atendimento. Nesse contexto, hoje a plataforma surge como uma oportunidade estruturada de prover informações, organizadas e validadas por especialistas, que podem facilitar muito o trabalho dos extensionistas.

O uso de ferramentas digitais deve facilitar o acesso dos agricultores a políticas públicas que auxiliem no aprimoramento dos sistemas de produção, na melhoria dos índices de produtividade e rentabilidade, maior sustentabilidade das propriedades e melhoria da qualidade de vida das famílias no meio rural. A organização da informação disponível é outra contribuição do projeto para a política de assistência técnica pública. Ela pode ajudar a identificar lacunas de conhecimento a respeito de determinado assunto, seja uma praga, uma doença ou um processo de colheita, e servir como um poderoso instrumento gerador de demandas por formação e informação para o produtor.

Nesse sentido, os desenvolvedores também apontam como benefício a possibilidade de aproximar ainda mais as instituições de pesquisa e o setor produtivo, a partir do momento que os hubs virtuais forem utilizados como um canal de comunicação entre os agricultores, a assistência técnica e a pesquisa agropecuária, contribuindo para a compreensão das demandas reais do campo.

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *