Agricultura familiar -  Saiba tudo sobre o Pronaf

AgriculturaCapacitaçãoCiência e TecnologiaCriaçãoGestão, Mercado e EconomiaMeio Ambiente e Energia

Embrapa quer ser mais digital, mais empreendedora e mais inovadora!

Aplicativo Embrapa
A Embrapa lançou seu Plano Diretor (VII PDE) para os próximos 10 anos
 
O novo planejamento da empresa é composto por 9 temas prioritários, 11 objetivos estratégicos, oito para a inovação e três para a melhoria de gestão e eficiência organizacional e 29 metas tangíveis quantificáveis de curto, médio e longo prazo.

Como exemplo de metas associadas aos objetivos estratégicos, o presidente destaca as quatro metas estabelecidas para o alcance do objetivo voltado ao enfrentamento da mudança do clima.

“A Embrapa, há 30 anos, trabalha com os sistemas integrados, o ILPF. Segundo dados de 2019, já são quase 17 milhões de hectares de plantio nessa modalidade. E a meta agora é promover a incorporação neste sistema de novas áreas de pastagens, sobretudo pastagens degradadas. Junto com os parceiros, queremos levar o Brasil a ter mais 10 milhões de hectares nos próximos cinco anos. E quando fazemos o cálculo em quanto isso impacta estamos falando de uma redução de 60 milhões de toneladas de CO2”, detalha Moretti.

Agricultura Digital

Outro exemplo de metas quantificáveis foram as estabelecidas para o objetivo “Agricultura Digital, Rastreabilidade e Logística Associada ao Sistema Produtivo Agrícola”: até 2025, a Embrapa e parceiros devem atuar no sentido de ampliar em 100% o número de usuários de aplicativos desenvolvidos pela Empresa como o Zarc Plantio Certo, o Bioinsumos, o Doutor Milho, o AppLeite, o Suplementa Certo, o Roda da Produção, entre outros.

O presidente também falou sobre a meta de aumentar em 20% o benefício econômico gerado por práticas agropecuárias e tecnologias sustentáveis capazes de reduzir os custos de produção.

“Desde a década de 1990, a Embrapa trabalha com bioinsumos, como a Fixação Biológica do Nitrogênio (FBN), a fixação do fósforo preso no solo e disponibilizado para as plantas (BiomaPhos), descoberta recente da pesquisa agropecuária, e, até 2025, queremos contribuir para um aumento significativo do uso de bioinsumos na agricultura”, detalhou.

Gestão e eficiência organizacional

São três os objetivos voltados para a gestão e eficiência organizacional e para eles a Empresa estabeleceu nove metas. Entre elas, o aumento, nos próximos três anos, em 40% a participação do setor produtivo nos chamados projetos de inovação aberta, nos quais empresas públicas e privadas financiam conjuntamente pesquisas voltadas para o mercado.

Outra meta para 2023 é aumentar em 10% a arrecadação da empresa a partir do licenciamento dos ativos tecnológicos colocados no mercado e comercializados. E, até 2030, garantir que a digitalização da Empresa seja concluída com todos os processos integrados em rede. Com isso, espera-se alcançar uma redução de 10% dos gastos reais da empresa.

Outra frente considerada pelo novo planejamento é a informatização dos processos da instituição, envolvendo a sede e seus 43 centros de pesquisa. O Projeto Conecta implantou o sistema ERP, mundialmente conhecido e adotado em empresas de ponta que possibilita maior agilidade e rastreabilidade e integridade das informações. A medida contribuirá para a redução dos gastos da Empresa em 10% do orçamento, além de permitir a centralização dos processos.

Processo participativo

O VII PDE é fruto de ampla consulta externa e sinaliza os rumos da empresa para a próxima década. Sua construção contou com 2.358 contribuições pela internet, 36 entrevistas de consulta e 101 participantes em workshops.

Resumindo: confira abaixo algumas das metas elencadas por prazo.

Até 2023
  • Aumentar em 40% a participação do setor produtivo nos chamados projetos de inovação aberta, nos quais empresas públicas e privadas financiam conjuntamente pesquisas voltadas para o mercado.
  • Aumentar em 10% a arrecadação da Embrapa a partir do licenciamento dos ativos tecnológicos colocados no mercado e comercializados.
  • Até 2025
  • Ampliar em mais 10 milhões de hectares as áreas com plantios de sistemas integrados de produção. Atualmente são 16,7 milhões.
  • Ampliar em 100% o número de usuários de aplicativos desenvolvidos pela instituição como o Zarc Plantio Certo, o Bioinsumos, o Doutor Milho, o AppLeite, o Suplementa Certo, o Roda da Produção e entre outros.
  • Aumentar em 20% o benefício econômico gerado por práticas agropecuárias e tecnologias sustentáveis capazes de reduzir os custos de produção dos alimentos.
  • Aumento significativo do uso de bioinsumos na agricultura.
Até 2030

  • Aumentar em 1 milhão de hectares a área de florestas plantadas com sistemas de produção no País.
  • Disponibilizar aos produtores rurais cinco sistemas de manejo desenvolvidos pela Embrapa e para o manejo sustentável de florestas naturais.
  • Aumentar em 10% os benefícios econômicos de produtores que utilizam o Zoneamento de Risco Climático (Zarc) para o plantio.
  • Garantir que a digitalização da Embrapa seja concluída com todos os processos integrados em rede. Com isso, espera-se alcançar uma redução de 10% dos gastos reais da estatal.

Fonte: Emprapa

Leia também:
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *