CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Drone em operação

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) implementou alterações significativas nas leis e regulamentações relacionadas ao uso de drones no espaço aéreo do Brasil. As modificações, incorporadas ao documento ICA 100-40, têm como principal propósito simplificar as ações dos usuários, tornando os procedimentos mais acessíveis e práticos.

Essa iniciativa tem como foco agilizar as solicitações de voos com drones, reduzir o tempo necessário para obter respostas e flexibilizar a utilização desses dispositivos em áreas próximas a aeroportos, desde que não comprometam a segurança das operações aéreas. De acordo com informações divulgadas pelo DECEA, o número de solicitações de voos com drones no país tem crescido anualmente a uma taxa de 40%.

Segundo profissionais do setor, com o aumento constante do número de drones no espaço aéreo brasileiro, era crucial implementar flexibilizações para aproveitar plenamente os benefícios da ferramenta.

Drone em levantamento topográfico
Drone em levantamento topográfico
Drone em ação na agricultura de precisão
Drone em ação na agricultura de precisão

Atualmente, um dos recursos mais empregados em drones é o laser scanner acoplado. Com a incorporação de lasers, consegue-se ampliar ainda mais a precisão na leitura de áreas, proporcionando maior agilidade e coleta de dados mais abrangente em curtos períodos. Esse recurso pode ser utilizado em levantamentos topográficos, planialtimétricos e cadastrais, geração de modelos digitais de terrenos e elevações, modelos 3D e inspeção de estruturas, tornando o trabalho mais eficiente e preciso, o que beneficia toda a cadeia produtiva.

Além dos setores tradicionais, como topografia, agrimensura e geotecnologia, os drones são cada vez mais comuns em áreas como construção civil, meio ambiente, mineração, projetos de engenharia, geologia, comunicações, artes, entre outros, demonstrando sua versatilidade em diversas aplicações.

Leia também: