CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

BlogCiência e TecnologiaTurismo e Lazer

Viagem – O que você precisa saber para cuidar das suas plantas quando viaja

Plantas de interior

Vai viajar? Confira como cuidar das suas plantas longe de casa!

São tantas coisas para resolver em casa antes de viajar, que às vezes podemos esquecer das nossas plantinhas. Antes de fechar as malas e viajar, garanta que suas plantas estejam saudáveis até a volta.

Se você realmente quiser que suas plantas sejam bem cuidadas, o mais indicado é que você tenha alguém que possa adotá-las no período de sua ausência, regando com frequência e tirando folhas secas. Mas se você não dispõe desse apoio, será preciso recorrer a alguns métodos para garantir que suas plantas sejam regadas com frequência.

A maioria das pessoas comete o erro de fazer uma rega caprichada para deixar um bom estoque de água para as plantinhas sobreviverem. Só que elas só absorvem a água necessária. O restante fica no fundo do vaso e pode apodrecer as raízes, além de proporcionar o ambiente perfeito para a proliferação do mosquito da dengue. Por isso, se você já está de malas prontas para viajar, confira cinco maneiras de manter as plantas bem verdes e saudáveis até a sua volta.

Antes de começar a pegar uma garrafa plástica ou ir em uma loja especializada em jardinagem atrás de um vaso tecnológico, você precisa entender um pouco sobre irrigação. Existem algumas plantas que se dão bem com pouca água, o que facilita a vida de quem viaja com frequência. Mas existem outras espécies que precisam desses métodos, se você quiser encontrá-las vivas quando voltar das férias. Cada espécie tem sua particularidade. Enquanto um grupo de planta precisa de cuidados diários, outro permite que você faça a irrigação com longos intervalos. Consequentemente, cada espécie exige uma determinada quantidade de água, tendo em vista o lugar de cultivo, se é ambiente interno ou externo, se a planta está em um vaso ou canteiro, se é bem arejado e iluminado, entre outros pontos.

Por isso, pesquise o tipo de planta que você possui e veja em qual localidade da sua casa está a planta, assim como o recipiente. Dessa forma, é possível você planejar a demanda de abastecimento adequadamente, não deixando que a planta fique sobrecarregada de água e apodreça.

No período mais quente do ano, as plantas que estão em vasos e produzem flores e frutas, precisam de água diariamente. Neste caso, o melhor seria acoplar um gotejador de água. Já as suculentas armazenam água em suas folhas e caules, por isso passam dias e até semanas sem pedir mais água. Portanto, se você for viajar por um longo período, deixe que o gotejador pingue pouca água, se não o excesso pode fazer a planta morrer. As plantas herbáceas, assim como ervas aromáticas, que são plantadas em jardineiras ou canteiros, precisam ser regadas constantemente. Para elas, é indicado que o gotejador, ou algum sistema de rega, seja aplicado com um volume considerável de água. Samambaias, jiboias e bromélias devem ser regadas com frequência, porém cada espécie tem sua característica para a rega. A samambaia, por exemplo, precisa de água diariamente nos dias mais quentes. Um sistema de rega automático é bem-vindo!

Veja nossas dicas para mantê-las saudáveis até o seu retorno:

1. Confira se elas estão saudáveis

Algumas plantas podem estar precisando de um pouco de substrato fresco ou até mesmo de ar na terra. Para isso, faça pequenos buracos com um espeto de madeira ou com os dedos, assim a água consegue entrar.

Também aproveite e pare para ver se suas plantas estão com pragas ou alguma doença. Deixe as que estão infestadas em quarenta, separadas das outras.

2. Agrupe suas plantas

Isso ajudará tanto quem for cuidar das plantas, quanto as próprias plantas. Uma vez que você as agrupou, a umidade do ar aumenta um pouco, o que ajuda caso você tenha preferido que elas se auto-irriguem.

3. Água e luz

Parece óbvio, mas, para sobreviverem, elas precisam desses elementos, até mais no verão, quando elas estão crescendo. Por isso, não as coloque num quarto escuro.

Caso for guardá-las num quarto, prefira um local mais fresco, com uma luz média, sem luz direta (para evitar queimaduras).

4. Evite a poda

Após a poda, é preciso acompanhar o desenvolvimento da planta e talvez seja necessário adubá-la em seguida, portanto faça isso somente quando tiver tempo suficiente para ficar em casa.

5. Não encharque

Um erro muito comum e extremamente perigoso em tempos de combate ao mosquito Aedes aegypti é deixar água no pratinho que fica sob o vaso. Além de não ajudar a planta a ficar bem durante os dias de ausência (pois o líquido vai apenas umidificar o fundo do recipiente sem suprir de fato a necessidade de irrigação), a prática cria um ambiente propício para a reprodução dos mosquitos. Lembre-se de que as plantas morrem mais com regas exageradas de água do que sem água.

6. Irrigação

Escolha o sistema de irrigação ideal para cada espécie de planta, podendo ser através de vasos auto-irrigáveis, gotejadores ou até mesmo gel composto por 98% de água e 02% de celulose.

Caso você não queira investir em material, existem muitas possibilidades de sistemas de irrigação caseiros, utilizando garrafas pet, barbantes, toalha, dentre outros materiais de simples acesso. Basta pesquisar na internet!

Leia também:

Horta em casa – Como cuidar?

Controle de pragas e inseticidas naturais

Como plantar flores

15 PANCs para cultivar em casa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *