CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Campanha publicitária do movimento SomosCoop encabeçada pelo tenista Gustavo Kuerten
Campanha nacional e que tem como embaixador Gustavo Kuerten
 
Sabe o que acaba de sair quentinha do forno? A nova edição da Revista Saber Cooperar. Produzida pelo Sistema OCB, o material tem por objetivo levar informação de qualidade para as coops brasileiras. Por isso, os assuntos são cuidadosamente selecionados por um conselho editorial bem antenado com tudo o que acontece no país.

É o caso da primeira campanha publicitária do movimento SomosCoop em nível nacional e que tem como embaixador o atleta que se tornou ídolo do esporte brasileiro: o tenista Gustavo Kuerten. A revista detalha como a campanha surgiu e como ela será realizada.

Para o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, essa campanha é motivo de muito orgulho. “Nossa primeira campanha nacional de publicidade entrou no ar na primeira semana de novembro, na televisão, no rádio e na internet. E ela promete mostrar a todos os brasileiros que o cooperativismo está em toda a parte e que nosso movimento tem imenso potencial para ajudar nossa economia a voltar a crescer, depois da pandemia. Como cooperativista, eu não poderia estar mais orgulhoso”, declara.

E MAIS…

Outro assunto que também faz parte desta edição são as vantagens e possibilidades trazidas pelo PIX, novo sistema de transferência bancária criado pelo Banco Central e que entra em operação a partir deste domingo (15/11). Quer saber que oportunidades a sua cooperativa pode ter gerando a chave PIX? Então confere a matéria.

Ah, e a realidade do Agro 4.0 no Brasil e também as mudanças trazidas pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) também estão nesta edição, feita para deixar as cooperativas preparadas para a realidade do mercado.

DESTAQUES

E se você gosta de informação com emoção, não pode deixar de ler a história de Celma Grace, fundadora da cooperativa Bordana, que superou a dor da perda para construir um projeto coletivo de empoderamento e geração de renda para mulheres bordadeiras, em Goiânia (GO) e, também das cooperativas que abriram as portas (e os corações) para receber imigrantes e refugiados.

Se interessou? Então, clica aqui para ter uma leitura inspiradora.


Leia também:
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *