CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Tanques de piscicultura em propriedade rural

Para um desenvolvimento mais inclusivo e sustentável, acreditamos que os governos e doadores devem priorizar a criação de peixes em terra

Projeções apontam que a maricultura – criação de peixes, crustáceos e moluscos no mar – pode aumentar a produção de peixes e crustáceos de 21 milhões para 44 milhões de toneladas métricas até 2050.

No entanto, pesquisadores afirmam que tais projeções são exageradas a respeito do verdadeiro potencial da maricultura. Segundo eles, o crescimento da maricultura de forma sustentável é repleto de desafios.

A maricultura é um negócio arriscado, com custos operacionais elevados, com infraestrutura cara e vulnerável a tempestades severas.

Eles consideram que a piscicultura de água doce é melhor e mais acessível no combate à fome, inclusive sendo mais sustentável.

No sentido de cumprir os “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas”, governos, doadores e cientistas devem se concentrar em desenvolver a aquicultura terrestre! Em água doce.

Os investimentos em piscicultura seletiva, controle de doenças e gestão de fazendas por meio de parcerias público-privadas podem criar uma indústria de aquicultura muito mais sustentável, reduzindo a quantidade de terra, água doce e ração usada, aumentando a produtividade.

É preciso estar atento a todas estas variáveis e aos riscos inerentes de cada atividade. Se você pretende abrir o seu negócio no setor, busque o máximo de informações possível e cerque-se de bons profissionais.

Leia também:

Piscicultura – Interferência da temperatura da água

Piscicultura – Exportações do terceiro trimestre deste ano crescem 53%

Piscicultura – peixes de água doce indicados