CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Floresta plantada de eucalipto

O Brasil é um dos protagonistas mundiais quando o assunto é agronegócio, entretanto, o que muitas pessoas não sabem é que a silvicultura é um dos segmentos onde o país também se destaca globalmente. O plantio de florestas para fins comerciais de espécies como pinus, mogno africano, teca, seringueira e eucalipto, entre outras, pode fornecer mais de 5 mil produtos e subprodutos, com destaque para a madeira, bem como o fornecimento de matéria-prima para a indústria de papel e celulose.

As árvores também abastecem o mercado com fibra para fabricação de tecidos sintéticos e são uma importante fonte de energia renovável, por meio da biomassa e do carvão vegetal. Porém, há outras utilizações que vão além do senso comum, como a extração de resinas, essências e óleos essenciais que são utilizados em diferentes aplicações industriais — desde alimentos até produtos farmacêuticos.

Segundo técnicos, o setor florestal brasileiro terá investimentos de R$ 75 a 90 bilhões até 2028, direcionados majoritariamente a projetos de celulose e papel. Diante deste enorme potencial, diversas empresas se dedicaram a desenvolver tecnologias para tornar o setor cada vez mais eficiente, produtivo e sustentável.

Com mais de 10 milhões de hectares de florestas plantadas, o Brasil vem demonstrando a cada ano o seu potencial neste segmento
Com mais de 10 milhões de hectares de florestas plantadas, o Brasil vem
demonstrando a cada ano o seu potencial neste segmento

Embora seja pouco falado, o setor florestal está bem aquecido no Brasil com diversas empresas de papel e celulose investindo e aumentando suas produções. O setor florestal vem apresentando constante crescimento, o que confere grande potencial. A demanda crescente dos produtos de origem florestal, como celulose, papel, painéis, pisos laminados, serrados e compensados, vem proporcionando crescimento da produção, como também no volume exportado nos últimos tempos. O mundo procura produtos mais sustentáveis o que vem impulsionando os investimentos na indústria de papel, celulose e florestas plantadas. Mas uma aceleração ainda mais forte pode estar a caminho.

Um dos motivos para o clima mais otimista é fato do presidente Luís Inácio Lula da Silva ter sancionado a lei (Lei nº 14.876, de 31 de maio de 2024) que tira a silvicultura da lista de atividades de alto impacto ambiental, corrigindo uma distorção de muitos anos, já que a silvicultura, que é a atividade de plantio de árvores, que capturam e estocam carbono, estava numa lista de setores altamente poluentes ao lado da siderurgia, da construção pesada, por exemplo. Um equívoco finalmente agora corrigido. Na condição anterior submetia-se o plantio de árvores a uma burocracia enorme, fazendo com que algumas autorizações levassem até 1 ano e meio para sair.

O mundo procura produtos mais sustentáveis o que vem impulsionando os investimentos na indústria de papel, celulose e florestas plantadas
O mundo procura produtos mais sustentáveis o que vem impulsionando os
investimentos na indústria de papel, celulose e florestas plantadas

Na conta bilionária estão novas fábricas, ampliação de unidades já existentes, aumento da área de florestas plantadas e investimentos em ciência aplicada. O Brasil já ultrapassou 10 milhões de hectares de florestas plantadas. Na maioria dos casos, os projetos estão convertendo pastagens improdutivas por árvores cultivadas que produzem serviços ambientais notáveis. O país já é o maior exportador mundial de celulose. Na produção da fibra fica em segundo no ranking, perdendo apenas para os Estados Unidos. Um dos fatores que beneficia o setor, globalmente, é a maior demanda por embalagens de papel, que substituem produtos de origem fóssil.

O setor está inaugurando uma fábrica a cada ano e meio, estando na contramão do que ocorre com a indústria brasileira em geral, que vive uma certa desaceleração precoce. O Brasil planta, diariamente, 1,8 milhão de árvores, sete dias por semana. Além disso mantém 6,8 milhões de hectares de preservação, uma área do tamanho do estado do Rio de Janeiro.

Com números tão favoráveis e vários benefícios atrelados ao seu cultivo, a viabilidade comercial das florestas plantadas tornam-se atrativas em relação aos demais investimentos no mercado. Baseando-se no comportamento do mercado mundial e na valorização da madeira, as florestas plantadas apresentam grande potencial para investidores.

Leia também: