CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Mapa de solos do Brasil - Embrapa
O mapa foi atualizado de acordo com o Sistema Brasileiro de Classificação de Solos
 
O novo mapa se faz necessário para manter atualizada a informação de solos do país a partir dos mapas de solos do Brasil produzidos em 1981 pela Embrapa e o de 2001 pelo IBGE/EMBRAPA, acompanhando o avanço dos estudos de solos e o progresso contínuo do Sistema Brasileiro de Classificação de Solos.

O mapa na escala 1:5.000.000 foi atualizado de acordo com o Sistema Brasileiro de Classificação de Solos (2006) e possibilita a identificação e visualização das diferentes classes gerais de solos.

As principais mudanças no mapa são de natureza taxonômica, não havendo qualquer alteração quanto à generalização cartográfica observada nos mapas anteriores. Da mesma forma que os mapas anteriores, exibe uma visão panorâmica da grande diversidade de solos do país, fornecendo informações para fins de ensino, pesquisa e extensão, planejamento territorial, compreensão da paisagem nacional para fins de zoneamentos e planejamentos regionais e estaduais em escalas generalizadas.

História

O Mapa de Solos do Brasil na escala 1:5.000.000 tem um histórico de evolução iniciado na década de 40 quando se iniciaram os estudos de pedologia no país.

A execução de levantamentos de solos em nível exploratório e de reconhecimento gerou razoável volume de informação sobre os solos brasileiros quanto aos aspectos morfológicos, composição física, química, mineralógica e distribuição geográfica, possibilitando o aperfeiçoamento de métodos analíticos e de mapeamento adaptados ao Brasil.

O primeiro mapa de solos do Brasil foi elaborado em 1981 pelo SNLCS (EMBRAPA), reunindo conhecimento acumulado até então. O primeiro mapa de solos do Brasil na escala 1:5.000.000, reconhecido internacionalmente como uma das mais relevantes contribuições ao conhecimento dos solos tropicais, destacou-se pela qualidade e credibilidade da informação.
Fonte: Embrapa

Leia também:
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *