CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Sapo flecha (Dendrobates tinctorius)

Os membros deste grupo, família Dendrobatidae, têm a particularidade de produzirem toxinas potentes que se encontram na sua pele. Mais de 100 toxinas foram já identificadas nas secreções cutâneas de membros deste grupo, especialmente no género Dendrobates e Phyllobates. Os membros deste último género (não ocorre no Brasil) produzem uma neurotoxina potente denominada batracotoxina. Apenas 40 microgramas desta substância podem ser fatais. Algumas tribos indígenas da América do Sul utilizam estas toxinas, colocando na ponta das setas utilizadas em caçadas, daí o nome em inglês poison dart frogs.

Sapo flecha (Dendrobates leucomelas)
Sapo flecha (Dendrobates leucomelas)

SAPO FLECHA (várias espécies)

Características – colorido vistoso, brilhante, o qual é relacionado com a presença de veneno (alcalóides) em suas peles. Apresentam de 1 a 5 cm de comprimento conforme a espécie. Os animais de colorido mais acentuado são freqüentemente os mais perigosos. Esse colorido é um alerta aos predadores eventuais e significa “não toque”! A pele segrega um dos venenos mais violentos do mundo: um quarto de miligrama é suficiente para matar um homem. Além de colorido brilhante, esses animais se distinguem pelas grandes ventosas que têm na ponta de cada dedo. Vivem de 5 a 12 anos.

Habitat – florestas tropicais quentes e úmidas, com vegetação densa

Sapo flecha
Sapo flecha

Ocorrência – Amazônia (América Central e do Sul)

Hábitos – maioria das espécies é diurna e terrestre. Vivem tanto em árvores como no chão, em pequenos bandos, sempre perto de riachos e lagoas. Passam o dia em busca de alimento e prevenindo-se de ataques predadores.

Alimentação – insetos

Sapo flecha
Sapo flecha

Reprodução – maioria das espécies apresentam desova terrestre, posteriormente quando os girinos eclodem, eles são transportados no dorso de um dos pais até um ambiente aquático, onde completam o desenvolvimento. O acasalamento ocorre durante o período das chuvas, de julho a setembro quando a fêmea faz postura de 13 à 25 ovos. Se comportam de forma incomum em relação aos machos da maioria dos sapos, que abraçam as fêmeas fortemente e fecunda os ovos à medida que eles são postos. Algumas espécies desses sapinhos executam uma dança nupcial em que dois parceiros saltam contra o outro, várias vezes seguidas. Mais tarde, a fêmea deposita seus ovos na terra, o macho os fecunda e os coloca em seu próprio dorso. Durante as 2 semanas de choco, o macho retorna várias vezes ao local, para checar os ovos. É aí que os filhotes nascem e passam seus primeiros tempos de vida.

Leia também: