CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Plantas medicinais em processo de secagem
É fundamental saber como usá-las!
 
O uso de plantas medicinais é milenar em várias culturas. No Brasil, não é diferente. Nossas raízes plurinacionais em conjunto com as tradições indígenas, fazem deste hábito um aspecto de nossa identidade como povo.
 
Mas é preciso estar atento! Algumas plantas medicinais contém também substâncias que podem causar sérios danos ao organismo. Portanto, é fundamental saber como usá-las!

Alecrim (Rosmarinus officinalis). Também conhecido por alecrim-da-horta, alecrim-de-cheiro, rosmarino, erva-da-graça e libanotis. Há relatos de seu uso na Grécia antiga, quando era usado para tudo e qualquer circunstância. Pode ser usado para produzir cosméticos, incensos, e ainda enfeitar coroas. Rico em óleos essenciais, como limoneno e cânfora, é uma das plantas medicinais mais usadas em compressas para aliviar contusões e hematomas. Além do mais, ele pode também diminuir algumas dores provocadas por doenças reumáticas e articulares. O alecrim também tem princípios ativos que ajudam a combater a enxaqueca, bem como lapsos de memória e a baixa de imunidade. 

Como usar: dilua 1 colher de café de óleo essencial de alecrim em 1 xícara de azeite de oliva. Esfregue o óleo na região dolorida, com massagens suaves.

Alho (Allium sativum). Rico em vitaminas como A, B1, B2 e C. Além de conter minerais como enxofre e iodo. Conta com grande potencial anticancerígeno, caso seja consumido cru. É uma das plantas medicinais mais favoráveis para combater o colesterol alto. Pode atuar como expectorante e antisséptico e ainda ser capaz de aumentar a imunidade e aliviar problemas circulatórios. 

Como usar: faça uma maceração com 1 colher de café (0,5 g) de alho e misture em 30 ml de água. Então, tome 1 cálice desse preparado duas vezes ao dia, antes das refeições.

Arnica (Arnica montana). Uma das plantas medicinais mais conhecidas e serve contra dores musculares e contusões, e isso se deve à quercetina, substância responsável por aumentar a resistência dos vasos sanguíneos e da irrigação sanguínea. Ou seja, é exatamente por isso, que aqueles seus machucados com manchas roxas vão sumindo à medida que se administra a arnica. Além disso, a arnica também contém inolina. Esse, por sua vez, é um componente que ajuda a aliviar a dor. Sua eficácia é comprovada cientificamente. Também usada para tratar problemas de pele, como acne e furunculose. E ainda pode ajudar a aliviar dores reumáticas, gota e tendinites. 

Como usar: misture uma parte de arnica fresca, 5 partes de álcool de cereais (encontrado em farmácias) e 5 partes de água. Pique a planta e a misture com os outros ingredientes. Depois, deixe descansar por pelo menos 15 dias antes de usar. Por fim, baixa diluir a mistura a 10% para uso em compressas. Se for armazenado corretamente, o preparado caseiro pode durar até um ano.

Babosa ou Aloe vera (Aloe vera). Usada no combate à caspa, piolhos e às lêndeas. Altamente indicada para os cuidados com os cabelos e é muito comum em xampus e cremes. É também uma das plantas medicinais mais eficientes em tratamentos de inflamações, queimaduras e também na cicatrização de feridas. A maior parte das vantagens da babosa se encontra em sua principal dupla de princípios ativos: aloeferon e antraquinona. Enquanto o primeiro age na multiplicação celular, acelerando a cicatrização; o outro funciona como antisséptico. 

Como usar: para usá-la in natura, o ideal é que você esfregue as folhas de babosa cozidas no couro cabeludo. Então, deixe a polpa agindo durante 15 minutos e depois enxágue. Outra opção, é cortar as folhas pela base, deixando escoar o sumo gosmento. Depois, é só passá-lo nos fios. Vale ressaltar que, caso sobre, a polpa só dura 2 dias na geladeira.

Camomila (Chamomilla recutita). Umas das plantas medicinais mais usadas, especialmente em chás. Usada para acalmar cólicas, tem propriedades anti-inflamatórias, graças ao camazuleno, seu óleo essencial. Suas flores são repletas de substâncias emolientes, que ajudam a manter a hidratação da pele. Por isso, ela também é tão usada na indústria de cosméticos, em sabonetes, colônias e xampus. Outra de suas funções mais famosas é como tônico digestivo, facilitando a eliminação de gases e estimulando o apetite. A infusão concentrada pode ser usada em bochechos para tratar inflamação das gengivas. Também pode aliviar dores musculares, como por exemplo, na coluna e no ciático. 

Como usar: para aliviar irritações de pele, use 6 colheres de sopa de flores frescas de camomila para preparar uma infusão com 1 litro de água. Aplique o líquido em compressas sobre a área afetada.

Canela (Cinnamomum zeylanicum). Usada contra gases e má digestão. É bastante usada na culinária, em remédios farmacêuticos e na indústria dos cosméticos. Possui um óleo essencial rico em cinamaldeído que é usado contra micro-organismos e fungos. A canela pode inibir moléculas envolvidas no processo inflamatório. Na China, há mais de quatro mil anos, é usada para tratar problemas gastrointestinais e cólicas menstruais. Vale destacar ainda que na Europa, no século 16, a canela chegou a ser a especiaria mais procurada, e era caríssima!
Como usar: faça uma decocção (processo de extração dos princípios ativos de substância ou planta pela ação de líquido em ebulição) com a casca desidratada. A medida ideal é 1 colher de café para cada xícara de água.

Coentro (Coriandrum sativum). Está entre as plantas medicinais mais fáceis de se usar. Usado para facilitar a digestão e aliviar cólicas estomacais, também é um ótimo remédio contra a ansiedade. Isso se dá por ele conter mucilagens, substâncias capazes de proteger a mucosa do estômago e do intestino. 

Como usar: para combater gases e cólicas, faça uma tintura com 1 colher de sopa de sementes de coentro secas em 1 xícara de chá de álcool de cereais a 60%. Deixe macerar por 5 dias e coe a mistura. Por fim, dilua 20 gotas em 1 copo de água e beba.

Erva-cidreira (Melissa officinalis). Chamada também de melissa, melissa verdadeira, chá-da-frança, cidrilha, citronela, erva-cidreira-europeia, cidreira-verdadeira ou salva-do-brasil. Preste atenção na hora de comprar, porque ela pode ser confundida com o capim-limão ou com a melissa-bastarda. O seu chá pode ajudar a combater cólicas e gases, além de ajudar a relaxar naqueles dias mais tensos, graças ao efeito calmante de seus óleos essenciais. Pode ser usada ainda como analgésico e antiespasmódico. Se usado topicamente, em extrato, ela pode combater herpes labial.
Como usar: para tratar dores de cabeça e cólicas intestinais, coloque em 1 xícara de chá, 1 colher de sobremesa de folhas e ramos frescos. Logo depois, adicione água fervente, abafe e espere amornar para coar. Após ficar pronto, você pode tomar uma xícara de manhã e outra à noite.

Erva-doce (Pimpinella anisum). Também conhecida como anis mas muitas vezes confundida com o funcho (Foeniculum vulgare). Conhecida desde os tempos do Egito antigo. Muito usada hoje em dia, especialmente em alimentos, chás, licores, balas, sabonetes e cremes. Serve como remédio contra gases, evitando cólicas. Age contra cólicas infantis, gastrite nervosa, enxaquecas (especialmente as provocadas por problemas digestivos) e ainda pode ser usada como purificador do hálito. 

Como usar: para aliviar enjoos, você deve usar 3 colheres de sopa de semente de erva-doce em 1 garrafa de vinho branco. Logo após, deixe descansar por dez dias e coe. Depois de pronto, você pode tomar um cálice antes das principais refeições.

Eucalipto (o nome se aplica aos géneros de mirtáceas arbóreas dos géneros Eucalyptus, Corymbia e Angophora). Também conhecido por gomeiro-azul, mogno-branco ou árvore-da-febre. É considerado umas das plantas medicinais mais eficientes no tratamento dos pulmões. Possui componentes como o eucaliptol e o citronelol que, juntos, podem deixar as secreções mais fluidas e fáceis de serem eliminadas, além de dilatar os brônquios, facilitando a saída do catarro. As folhas de eucalipto também proporcionam alívio para quem sofre de problemas respiratórios, como a asma e a bronquite. A inalação dos vapores da planta, por exemplo, pode interferir nos vasos das mucosas do nariz, melhorando a respiração, enquanto o óleo essencial barra a reprodução da bactéria causadora de tuberculose. Vale destacar que o chá de eucalipto pode ainda baixar a febre e combater dores de ciático e da gota. Além de aliviar dores do reumatismo e estimular as defesas naturais do organismo. No mais, a planta pode servir como antisséptico e repelente de insetos. 

Como usar: para sinusite (inalação), o ideal é que você jogue 1 litro de água fervente sobre 6 ou 8 folhas de eucalipto. Então, você só precisa aspirar o vapor 2 vezes ao dia.

Leia também:
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *