CAMPO -  A importância dos trabalhadores rurais brasileiros

Bosque de araucárias
O projeto prevê a instalação de 13 Unidades de Referência Tecnológica
 
Parceria firmada entre a Embrapa Florestas e a ENGIE vai incentivar o plantio de araucária (Araucaria angustifolia), bem como a estruturação de um banco genético para conservação da espécie no estado do Paraná.
 
A parceria prevê a instalação de 13 Unidades de Referência Tecnológica (URTs) de técnicas de plantio de araucária em propriedades de agricultores paranaenses, como estratégia de transferência de tecnologia e estabelecimento de coleção de material genético.
Segundo Erich Schaitza, chefe geral da Embrapa Florestas, “há um número significativo de produtores rurais que, por lei, devem recuperar áreas de florestas em suas propriedades, mas não possuem referências técnicas que lhes permitam fazer essa recuperação de forma eficiente, com uma visão conservacionista, mas também produtiva.”

Abelhas geram mais renda ao produtor

Outro ponto interessante do projeto é a inclusão de caixas de abelhas sem ferrão nas URTs. As abelhas podem ser uma fonte de renda para produtores e também funcionam como um indicador de qualidade ambiental das áreas.

Incentivo ao plantio

As URTs vão servir como modelo para adoção da tecnologia para outros produtores rurais. O objetivo é que produtores sejam incentivados a plantar araucária, conservá-la e, como consequência, ainda gerar renda. Além disso, os produtores rurais participantes vão receber recursos para conduzir estas ações em suas áreas.

Banco genético com variabilidade

Outro braço da parceria prevê a instalação de um banco de conservação de Araucaria angustifolia, que consiste em uma grande área destinada ao plantio de araucárias, a ser realizado de forma criteriosa. A criação do banco busca garantir que a variabilidade genética da população natural esteja totalmente representada no plantio.

Assim, ameaças à erosão genética dentro da espécie podem ser evitadas ou revertidas, caso necessário. Além disso, essas populações poderão ser base para programas de melhoramento genético. O banco será instalado na Fazenda da Embrapa em Ponta Grossa.

Fonte: Embrapa Florestas por Katia Pichelli (MTb 3594/PR)

Leia também:
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *