Agricultura familiar -  Saiba tudo sobre o Pronaf

Favas abertas de feijão preto com os grãos expostos
Estas dicas servem para lhe dar uma ideia do que você precisará
 
O plantio de feijão é realizado desde a antiguidade, sempre com destaque para sua diversidade de cores, formas e tamanhos. Os tipos de feijão mais consumidos no mundo são o feijão-preto, feijão-carioca e o feijão-branco. Contudo, não é difícil encontrar também o feijão-rosinha, vermelho e rajado.

Mas na hora de começar uma plantação de feijão é preciso tomar alguns cuidados. Confira as dicas:

Clima. A faixa de temperatura ideal é entre 15°C e 30°C. Não é recomendado seu plantio em regiões com frio rigoroso, como no sul do Brasil. A planta é muito sensível a temperaturas demasiadamente baixas e a geadas.

Solo. O solo ideal é aquele fértil, enriquecido com matéria orgânica, com boa drenagem e elementos fertilizantes. Não é necessário que seja um solo muito profundo. Em relação às suas características, recomendamos os solos leves, permeáveis e arenosos.

Limpeza e correção do solo. É fundamental que, antes de iniciar a plantação de feijão, você realize a limpeza do solo. Num primeiro plantio, dê uma atenção especial à remoção das plantas invasoras e ervas daninhas que prejudicam o crescimento do feijoeiro. Essas plantas “roubam” os nutrientes e os recursos que o feijão precisa para se desenvolver, em particular durante o primeiro mês. Num plantio futuro, o solo já deve ter sido coberto por uma camada de palha das culturas que foram feitas anteriormente. Mantenha sempre essa camada, pois ela contribuirá para manter a umidade, evitar erosão e melhorar a estrutura física, química e biológica do solo.
 

A acidez do solo é um quesito essencial para que o grão possa se desenvolver com saúde. O mais indicado na agricultura dedicada ao feijoeiro é usar solos com pH neutro (que fique entre 6,5 e 7).

Nos casos em que se identificar que o solo está muito ácido, é crucial fazer a correção, usando o procedimento de calagem pelo menos um mês antes de iniciar o cultivo. A adequação do solo é fundamental para garantir bons resultados quando for realizar a colheita.
 
Luminosidade. É recomendado se atentar para a luminosidade que irá incidir. Essa planta demanda muita luz solar direta, contudo, não deve ficar exposta a níveis muito elevados de sol. Uma dica para quem está em uma região de muito sol é cultivar plantas mais altas, como o milho, como um recurso para fazer sombra.

Semente. O tipo de semente de feijão escolhida para cultivo determinará o espaço indicado para a plantação. Para evitar problemas relativos à saúde das sementes de feijão, como antracnose e podridão bacteriana, é essencial comprar sementes que tenham certificação de inspeção por especialistas.
 
ATENÇÃO: Não utilize sementes da sua própria lavoura, pois isso poderá espalhar moléstias.
 
Outra dica relevante é fazer testes para escolher as sementes mais adequadas para as condições da sua propriedade. É possível contar com orientação da Embrapa para conseguir definir a melhor escolha.
 
Plantio. Inicie cavando buracos que tenham profundidade entre 3 e 7 centímetros. Faça o depósito das sementes diretamente nas covas.

Não é necessário um espaçamento muito grande entre os feijoeiros, geralmente as mudas se adequam bem com espaçamentos entre 7 e 10 centímetros entre si e de 40 a 60 centímetros entre as linhas do plantio.
 
Alertamos que as medidas podem mudar, como em culturas que têm irrigação e demandam um espaçamento de 70 centímetros entre as linhas, bem como 10 centímetros entre as mudas.
 
Tutor. O feijoeiro necessita de um tutor que nada mais é do que uma espécie que funciona como seu suporte. Além de facilitar o processo de colheita, o tutor contribui para o crescimento da planta. Todos os detalhes contam para que sua plantação de feijão prospere. Esse sistema pode ser utilizado para plantações menores (pequenas hortas ou lavouras) e dependerá da variedade utilizada. 

Irrigação. Fundamental para o desenvolvimento de uma plantação de feijão, especialmente nos casos de regiões muito quentes e secas. O solo deve ser mantido úmido, porém, jamais pode ficar demasiado encharcado, isso pode fazer com que a planta não consiga se desenvolver corretamente.

Nas regiões com um volume de chuvas considerável, é possível suspender a irrigação por algum tempo. Tenha atenção redobrada ao acúmulo de água no solo para o caso de não ter boa drenagem.

Adubação. É  imprescindível até o momento do seu florescimento, no entanto, não se esqueça de fornecer ao solo elementos como potássio, nitrogênio, magnésio, zinco, fósforo e enxofre. Apesar do fato de que o feijão pode fixar o nitrogênio do ar, é interessante usar adubos nitrogenados químicos ou, então, cultivar uma batata junto ao grão.
 
Colheita. Normalmente, a colheita do feijão é realizada em um período de 80 a 100 dias após a germinação. Se a sua plantação é de pequeno porte, será possível fazer a colheita das vagens secas manualmente.
Para quem tem uma plantação maior, a dica é esperar que se tenha aproximadamente 90% das vagens secas para dar início ao processo que pode ser realizado cortando ou arrancando as plantas com as mãos ou usando máquinas colheitadeiras.
 
Armazenamento. O agricultor deve ter muito cuidado para proteger os grãos do ar, isso é imprescindível para evitar que o gorgulho se desenvolva. Não se esqueça de que o feijão é um organismo vivo que, caso seja plantado, irá brotar e crescer.
Bem, iniciar uma plantação é uma decisão importante. Estas dicas servem para lhe dar uma ideia do que você precisará. Mas não se esqueça de conversar com produtores da região, descubras as peculiaridades locais, procure as lojas rurais e se informe, geralmente, os vendedores sabem de tudo que acontece no entorno.
 
Pesquise na internet e, se possível, converse com profissionais da área.

Leia também: