Agricultura familiar -  Saiba tudo sobre o Pronaf

CapacitaçãoCiência e TecnologiaCriaçãoDicasGestão, Mercado e Economia

Avicultura – Prepare o seu galpão para a chegada dos pintinhos no aviário

Pintinhos

Aqui vamos dar dicas para a recepção dos pintinhos no aviário, mas não deixe de ler a matéria Avicultura – Características ideais dos pintinhos para que tudo dê certo na primeira semana de vida das aves

A chegada de um novo lote de pintinhos no aviário requer muito cuidado e trabalho. As expectativas do avicultor dependem muito deste momento.

A preparação do aviário para o recebimento dos filhotes, pois, falhas no período inicial da cadeia produtiva prejudicam significativamente o desempenho dos animais, comprometendo resultados esperados durante os 40 dias do novo ciclo de produção.

Uniformidade do lote

O manejo pré–alojamento deve ser considerado uma das principais fases do ciclo de produção. E deve ser perfeito! Os pintinhos precisam encontrar um ambiente saudável e que permita seu desenvolvimento. É um trabalho que ocupa dias inteiros, inclusive, madrugadas. É preciso se certificar de que os pintinhos se levantaram e comeram para garantir o ganho de peso. A distribuição da ração pelo aviário para estimular as aves é uma das tarefas primordiais.

As aves vêm adquirindo características genéticas há séculos e, chegando ao galpão, os pintinhos vão ciscar e bicar o chão até encontrarem a ração sobre o papel. O objetivo é estimular o ganho de peso e reduzir refugagem, principalmente nas primeiras horas de vida.

A cada duas horas o produtor deve distribuir a ração, sempre em quantidade pequena. Isso chama a atenção do pintinho, que é uma ave extremamente curiosa. O barulho da ração caindo sobre o papel, faz com que o pintinho seja atraído para o alimento.

Manutenção dos equipamentos

O intervalo entre lotes dura mais ou menos duas semanas e inclui os processos de manutenção e desinfecção de equipamentos, como comedouros e bebedouros. É necessário estar atento aos procedimentos de cloração da água e limpeza da caixa d’água.

ATENÇÃO! A vazão de água no nipple deve ser de 50 ml para cada ave na primeira semana de vida e um bico para cada 25 pintinhos. A oferta e distribuição de ração, além da altura dos comedouros para que os pintinhos não tenham dificuldade em acessar o alimento. O ideal é um comedor para cada cem pintinhos.

Manejo da temperatura e manejo da cama

O galpão deve estar em torno dos 32 oC para receber os pintinhos. Já a temperatura da cama deve estar entre 30 e 32 oC para que as aves se sintam à vontade.

A fermentação da cama é recomendável e serve para garantir um substrato bem macio e confortável. Mas o manejo da cama é importante por outros motivos também. Para garantir a sanidade da cama, ela deve estar bem seca e o substrato deve apresentar boa qualidade de absorção e uma granulometria que proporcione às aves condições de conforto.

Divisão do galpão

Para manter os pintinhos distribuídos de maneira uniforme nas pinteiras, o galpão deve estar dividido em dois. Estimuladas pelo barulho, as aves podem migrar de um canto para o outro do galpão.

ATENÇÃO! Cada grupo de pintinhos deve estar confinado em sua parte do aviário. Assim, é possível adensamento mais uniforme.

Cortina para troca de ar

 O galpão deve dispor de uma cortina transversal com um vão em cima e vedada embaixo. Isso auxilia na troca de ar. A troca de ar sempre deve ser realizada por cima para não prejudicar as aves. Com o passar dos dias, os pintinhos vão ocupando toda a extensão do aviário, e, aos poucos, a cortina vai sendo deslocada.

O objetivo do manejo no pré-alojamento é garantir que as aves cheguem e se sintam à vontade para comer, beber e descansar, gastando o mínimo de energia possível e ganhando peso.

Um novo lote começa a partir da saída da última ave do lote anterior. Então, a cada lote que chega, aproveite para aprender! Cada situação é um novo desafio! E os objetivos devem ser analisados e, se necessário, redefinidos.

Leia também:

Avicultura – Características ideais dos pintinhos

Suplementação caseira para alimentação de pintinhos

Doença de Marek – importância e controle